Vereador Fabiano Novaes defende gratuidade sem EPT


Na sessão ordinária desta segunda feira, 4, na Câmara Municipal de Maricá, o vereador Fabiano Novaes (DEM) falou sobre o contrato referente ao valor de R$ 10.425.870,00 (dez milhões, quatrocentos e vinte cinco mil, oitocentos e setenta reais) pago pela Prefeitura para o aluguel de ônibus ”Vermelhinhos” para aumentar a frota da Empresa Pública de Transportes (EPT) e pediu mais transparência.


Segundo o parlamentar, não tem como avaliar o contrato sem tomar conhecimento das suas cláusulas. Novaes questionou sobre: Quantos ônibus serão contratados? Em quais linhas eles serão utilizados? Quais seriam os intervalos de operações nas linhas? Qual a estimativa de passageiros a serem transportados? Quem vai administrar? A EPT ou a Viação Nossa Senhora do Amparo? Em caso de depredação, quem paga? Quanto tempo a empresa tem para repor o ônibus que for danificado? O pagamento será efetivado antes, durante ou depois da prestação do serviço?


Novaes, ainda defende que uma gratuidade justa seria se uma empresa detivesse a concessão e a prefeitura oferecesse bilhetes para os munícipes e estes pagassem o seu IPTU.

O vereador Fabiano Novaes ainda ressaltou que milhares de pessoas de cidades vizinhas utilizam os vermelhinhos para vir a praia no verão e danificam os coletivos, deixando estes em péssimas condições para o maricaense usar durante todo ano.

Desta forma, estaria ainda economizando recursos públicos, uma vez que só seriam concedidas gratuidade para aqueles que realmente utilizarem o serviço, diferente dos moldes adotados neste contrato.

Fabiano ressalta que o município, não tem vocação para administrar uma empresa de ônibus e que a EPT da mais prejuízos do que alegrias ao povo maricaense.

error: Conteúdo protegido!