Vereador Filippe Poubel exige a exoneração da Secretária de Saúde de Maricá


Indignado, o Vereador Filippe Poubel subiu na tribuna da Câmara Municipal nesta segunda-feira, 9, para repetir seu discurso e combate diante do total descaso com a saúde pública municipal. Acompanhado do morador maricaense, denominado “Sr. Maurício”, Poubel revela com testemunho vivo e presente a verdadeira desordem na gestão da saúde municipal, e revela que mesmo após um ano de governo, a Secretaria de Saúde da cidade é ineficaz e incompetente.

O cidadão presente, Sr. Maurício, com sintomas de forte dores de garganta e febre no dia 05 de março, e dirigiu-se ao Peosto de Saúde Santa Rita, na Rua 83 do distrito de Itaipuaçu. O médico que lhe prestou atendimento sequer procedeu os exames de verificação e rotina, apenas prescreveu antibióticos e analgésicos. Com dor intensificada e a constatação pessoal de um caroço mesmo após seguir medicação, o paciente Maurício dirigiu-se a Unidade de Pronto Atendimento em Inoã (UPA) quinze dias após o primeiro diagnóstico, onde recebeu um novo e totalmente diferente parecer médico: uma massa tumoral na garganta e foi encaminhado ao Centro de Diagnósticos. A notícia alarmante não é a das piores, pior é o agendamento do início do tratamento: Junho do ano corrente, ou seja, três meses após o diagnóstico.

Poubel denuncia: “Esta secretária da saúde é apenas uma mera figura ilustrativa. Ela não responde nada pela Secretaria”!

Filippe Poubel reivindica providência imediata do prefeito Fabiano Horta sobre Simone da Costa Silva, secretária em exercício na administração da saúde municipal diante do quadro de desqualificação, bagunça, falta de atendimentos e hospital com superlotação mesmo após um ano de governo. O Parlamentar revela as muitas denúncias recebidas em sua rede social e gabinete, e por isso vai a luta! O Vereador critica a falta de respeito com a população, diante de um tema de grande importância e urgência e resulta em exigir a exoneração da secretária de Saúde como medida solucionadora e em resposta à população maricaense.

CONTRAPONTO

Com relação ao paciente citado na matéria, a Secretaria de Saúde fez um levantamento em todos os documentos ligados ao caso. Segundo os prontuários, o paciente foi atendido no Posto Santa Rita no dia 06/03 e retornou à UPA quinze dias depois, no dia 20/03, se queixando de dores na garganta. Lá, após nova avaliação, foi diagnosticado com abcesso amigdaliano, ou seja, não se tratava de um tumor. O paciente foi encaminhado ao ambulatório de otorrino no Centro de Diagnóstico, como determinam os protocolos médicos, para que fosse marcada consulta com o especialista. Porém, só procurou o Centro para fazer a marcação no último dia 05/04. Assim que foi examinado, foi avaliado que havia urgência e marcada a consulta para esta quinta-feira, 12/04.

A Secretaria de Saúde reitera que todos os protocolos adequados ao caso foram seguidos à risca e que é improcedente a denúncia de demora. Vale ressaltar que os três profissionais que fazem esse trabalho na rede pública de Saúde de Maricá atendem, em média, de 35 a 40 pessoas por dia, por turno, situação esta muito longe de configurar o quadro descrito”.

 

VEJA A ÍNTEGRA DA SESSÃO DA SESSÃO DA CÂMARA DE VEREADORES NO VÍDEO ABAIXO

error: Conteúdo protegido!