13/12/2016 às 17h34min - Atualizada em 13/12/2016 às 17h34min

Conselho Comunitário de Segurança de Maricá cobra ações do Coronel Márcio Rocha

20161213_160434-1024x576

20161213_160434-1024x576

O Conselho Comunitário de Segurança (CCS) realizou uma reunião na tarde desta terça-feira, 13, com o Comandante do 12º BPM, Coronel Márcio Rocha, responsável pelo policiamento nos municípios de Maricá e Niterói. Além do Comandante do 12º BPM, o Delegado da 82ª DP, Dr. Júlio César Mulatinho, o Secretário Adjunto de Segurança Pública de Maricá, Luiz Alberto Santos, 0 Comandante da 4ª Companhia de Maricá, Capitão Marcelo Barreto, Comandante da 1ª Companhia do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), Tenente Machado e Delfim Moreira da Associação Comercial de Maricá estiveram presentes na reunião que aconteceu na tarde desta terça-feira, dia 13, no Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), no Centro. Os conselheiros falaram sobre o aumento da criminalidade e cobraram atitudes para diminuir os índices no Município. Márcio Rocha falou da crise do estado e solicitou apoio do CCS para 'correr atrás' de comerciantes para ajudar na manutenção das viaturas. Falou ainda que a 'Operação Papai Noel' começa na próxima sexta-feira em Maricá com PMs do município, que estavam tirando serviço extra no Centro de Niterói. Comentou que adotará um novo policiamento nas escolas de Maricá, que é o PAMESP escolar, para coibir a venda e uso de entorpecentes na portas das escolas. Coronel Márcio Rocha falou que ainda tentará fazer um convênio ou até mesmo construir um posto de abastecimento para as viaturas da PM em Maricá. Segundo ele, as viaturas abastecendo em Niterói são prejudiciais para a segurança de Maricá que fica com menos policiais nas ruas. Salientou que tentará um convênio com o município para fazer o programa PROEIS em Maricá. O Programa Estadual de Integração da Segurança (PROEIS) tem por objetivo a soma de esforços com vista a dar condições ao Município de Maricá de exercer e prestar os serviços públicos de sua competência, através do apoio efetivo de contingentes da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. O policial que entra para o Proeis trabalha em seus dias de folga, com direitos garantidos e carga horária que não compromete o trabalho no batalhão onde é lotado. Ficou acordado ainda que o 12º BPM e o BPRv farão ações integradas para coibir os assaltos em pontos de ônibus ao longo da RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto). Márcio Rocha conheceu ainda a sala de videomonitoramento do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM) e elogiou o sistema. [gallery link="file" ids="108143,108144,108145,108146,108147"]
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp