07/06/2019 às 20h28min - Atualizada em 09/06/2019 às 21h42min

Apreensão de meia tonelada de peixes é distribuída em comunidade de Maricá; Vídeo

Fotos :: Romário Barros - LSM

Por Romário Barros- Uma operação conjunta envolvendo diversos órgãos de fiscalização de combate à pesca predatória foi concluída com uma distribuição de peixes na Comunidade Bairro da Amizade, antigo Saco da Lama, na Região Central de Maricá, na tarde desta sexta-feira, 7.

A ação envolveu Policiais Militares do Comando de Polícia Ambiental (CPAm), Agentes da Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca) do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e da Marinha do Brasil, através da Capitania dos Portos.

Durante a operação realizada no litoral do Rio de Janeiro foram apreendidos cerca de meia tonelada de peixes, pescados irregularmente por traineiras.

Recolhidos na operação, os peixes estavam menores que o tamanho permitido pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) para a pesca legal das espécies, o que consiste em crime ambiental. Apreendidos, os peixes foram transportados para Maricá mantidos no gelo para evitar que estragassem

Por volta das 17 horas, o comboio da operação foi para a comunidade, onde foram distribuídos os peixes de diferentes espécies, dentre elas, corvina, sardinha e pescadinha.

Em entrevista ao LSM, o Major Pinho, o superintendente integral de combate aos crimes ambientais da Secretária de Estado do Ambiente, falou sobre a operação realizada na Baía de Guanabara e na área da Reserva Extrativista Marinha de Itaipu, em Niterói e a satisfação de distribuir os pescados à comunidade.

“A Secretaria Estadual do Ambiente juntamente com a Capitania dos Portos, o Comando de Policiamento Ambiental e a RESEX Itaipu, a qual nos flagramos em operação de hoje a pesca ilegal dentro da área delimitada pela RESEX, onde foi apreendida uma certa quantidade de pescado. Nós tivemos o prazer de trazer aqui para a comunidade, de poder privilegiar os moradores mais necessitados.”

O major afirmou que as operações de repressão a ação das traineiras e à pesca predatória irão permanecer na extensão da Baia de Guanabara até o litoral de Maricá.

“A capitania, a Secretária de Estado do Ambiente e o Comando de Polícia Ambiental estão intensificando as ações. Nós teremos outras ações ao decorrer da próxima semana e daqui para frente, com o novo grupo de trabalho, intensificando essas ações contra a pesca predatória", finalizou o superintendente integral de combate aos crimes ambientais da Secretaria Estadual do Ambiente.

Ação contou com apoio da 6ª Companhia de Maricá, através do Patrulhamento Tático Móvel (PATAMO). A estimativa é que duzentas pessoas foram beneficiadas com a distribuição de peixes. 

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NO VÍDEO ABAIXO


Notícias Relacionadas »
Comentários »
publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp