05/09/2021 às 12h37min - Atualizada em 06/09/2021 às 12h24min

Toneladas de peixes aparecem mortos na Lagoa e na Praia de Ponta Negra

Por Jade Carvalho - Uma grande mortandade de peixes foi registrada neste sábado, 4, e, principalmente neste domingo, 5, na Lagoa de Guarapina e na Praia de Ponta Negra, na Região Litorânea de Maricá.

Geralmente, a grande mortandade de peixes em lagoas acontece devido a falta de oxigenação nos complexos lagunares, o que não é comum em Ponta Negra, já que a praia é ligada com a lagoa, através do canal, o que deveria gerar a renovação das águas.

Na manhã de ontem (sábado), 4, os pescadores da região se intrigaram ao ver os peixes ‘fugindo’ da lagoa em direção ao mar, ação que nunca havia sido registrada. Os pescadores suspeitam que a tentativa de fuga e a morte dos peixes estejam relacionadas a um material biodegradável que está sendo colocado na água para a realização de estudos no local.

A Prefeitura de Maricá, através da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca e da Autarquia dr Serviços de Obras de Maricá (Somar), juntamente com o Instituto Nacional do Ambiente (Inea), está apurando a causa das mortes dos peixes e irá realizar uma grande limpeza na lagoa para retirar os animais mortos, que já estão causando mau cheiro e gerando incômodo para os moradores e banhistas. Equipes da Somar já iniciaram a limpeza na praia.

PROJETO LAGOA VIVA E CASOS ANTIGOS

No início deste ano, cerca de 3 toneladas de peixe foram retirados mortos das lagoas de Jacaroá e Caju devido a falta de oxigenação. Vale lembrar que a prefeitura lançou na última semana o projeto ‘Lagoa Viva’, que tem o objetivo de reequilibrar o ecossistema e realizar a limpeza das lagoas, que em partes, estão poluídas.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp