publicidade 1200x90
27/05/2022 às 13h50min - Atualizada em 27/05/2022 às 13h47min

Após etapas de testes, Maricá terá ônibus híbridos circulando nas ruas da cidade

Os ônibus foram apresentados aos maricaenses nesta quinta-feira (26).

Thayná Silva - leisecamarica.com.br
Fonte: PMM
Foto: Divulgação

No dia em que Maricá comemora 208 anos, a Prefeitura apresentou nesta quinta-feira (26/05) para a população um protótipo dos três ônibus híbridos, movidos a eletricidade, a hidrogênio e a etanol que entrará na etapa de testes e circulará pela cidade.. A iniciativa inédita em gestão pública no país permitirá ao município receber royalties pela propriedade da patente tecnológica desenvolvida a partir da parceria com a COPPE/UFRJ.

A demonstração aconteceu na Praça Orlando de Barros Pimentel, onde o protótipo carbono zero dos novos “vermelhinhos” – como são chamados pela população de Maricá os ônibus gratuitos pintados de vermelho – se manteve estacionado e à tarde seguiu para a Rodoviária do Povo de Maricá, no Flamengo, para o “rolezinho da sustentabilidade” e explicação técnica sobre o projeto da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O veículo ficará na rodoviária até domingo (29/05), as 14h as 17h.

 

Maricá sustentável


O prefeito Fabiano Horta falou do desenvolvimento do município visando a sustentabilidade.


“O que estamos fazendo aqui hoje é nos desafiar na construção de que mundo nós queremos para o futuro? O mundo precisa mudar a sua matriz energética e desenvolver uma nova cadeia que dialogue com a sustentabilidade, a eletricidade e o hidrogênio. E viemos aqui hoje em praça pública dizer que a cidade de Maricá resolveu construir um processo comum de olhar para o futuro”, afirmou o prefeito.


O ônibus híbrido não polui o ambiente e tem maior aproveitamento de energia produzida em comparação aos usuais veículos que fazem combustão interna e usam apenas 15% do potencial energético do combustível.

 

Cidade vive presente, mas age pensando o futuro


Além de favorecer o meio ambiente, a iniciativa vai gerar recursos financeiros para Maricá com royalties e vendas futuras.


O projeto envolve três estruturas da Prefeitura em seu desenvolvimento: Secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico; Instituto de Ciência, Tecnologia e Inovação de Maricá (ICTIM); e Empresa Pública de Transportes (EPT).


O diretor-presidente da ICTIM, Celso Pansera, destacou um fator importante na forma de contração para o desenvolvimento da tecnologia.


“Estamos usando uma legislação que não é hábito dos municípios utilizarem que é Lei de Inovação e o Código Nacional de Ciência e Tecnologia para fazer compras públicas e inovar essa compra. Não é só comprar, é criar produtos, sistemas, inovação para trazer desenvolvimento”, declarou.

 

Vermelhinho Sustentável


Todos os veículos serão elétricos e, uma parte deles, poderá também usar hidrogênio e etanol como combustível – motivo pelo qual são considerados híbridos. Após período de testes, que deve durar 24 meses, Maricá vai escolher o modelo de ônibus a ser adotado no processo de descarbonização da frota municipal: se apenas elétrico ou híbrido, ou com ambos em circulação.


“A partir daí, entramos na fase da industrialização que é quando começaremos a montar os ônibus e substituir a nossa frota dos ônibus ‘Vermelhinhos’. A meta junto da Empresa Pública de Transportes (EPT) é que tenhamos, até 2038, 100% da nossa frota limpa, utilizando os ônibus desenvolvidos pela UFRJ e produzidos por nós aqui mesmo em Maricá gerando emprego e renda”, enfatizou o secretário de Desenvolvimento econômico, Igor Sardinha.

 

ONU recomenda substituição de combustíveis fósseis


A iniciativa de Maricá busca atender recomendações da ONU. A Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP26) estabeleceu como meta limitar o aumento da temperatura global a um nível inferior a 1,50 grau centígrado.

Para isso, é necessária a eliminação gradual de subsídios aos combustíveis fósseis e a troca por fontes de energia limpa. O projeto dos ônibus elétricos e movidos a hidrogênio e etanol atende a essa expectativa.


Celso Pansera, diretor-presidente ressalta que a iniciativa da gestão municipal chega em forte momento dos debates mundiais sobre avanços na utilização de energias renováveis em ambientes urbanos.


“Estamos buscando uma matriz limpa, na qual o único descarte é a produção de água. Queremos criar um ambiente inovador, em um contexto mundial de busca por alternativas sustentáveis para o planeta”, afirma.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp