publicidade 1200x90
18/05/2021 às 17h38min - Atualizada em 20/05/2021 às 00h14min

Cartazes de pacientes são expostos em homenagem ao 'Dia da Luta Antimanicomial'

Por Ana Farias - Diversos cartazes foram expostos em frente a Central de Regulação de Maricá, no km 28,5 da RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto), na manhã desta terça-feira, 18, para homenagear os pacientes portadores de transtorno mental, em comemoração ao 'Dia da Luta Antimanicomial'.

O mês de maio é marcado pela Luta Antimanicomial, um movimento importante para a defesa de tratamentos justos e dignos para pessoas com problemas de saúde mental, que defende a valorização do fator humano e a importância da dignidade.

Há 34 anos era criado o Dia Nacional da Luta Antimanicomial

O 18 de maio marca o dia da luta antimanicomial. A data rememora o Movimento da Reforma Psiquiátrica, que teve seu início na década de 70, durante o período de redemocratização. Há 34 anos acontecia a primeira Conferência Nacional de Saúde Mental no Brasil, resultado da mobilização do movimento.

A data traz consigo histórias de denúncias, pensamentos críticos e sobretudo questionamentos a respeito de conceitos ainda hoje discutidos como: liberdade, medicalização, exclusão, estigma, controle social e violência.

Um dos maiores legados do movimento é a lei Paulo Delgado (10.216 de 2001), que no último dia 6 de abril completou 20 anos. A Lei 10.216, também conhecida como lei da Reforma Psiquiátrica, reorienta o modelo de atenção à saúde mental, defendendo os direitos das pessoas que necessitam do tratamento e buscando formas de assistência em liberdade, com a implementação dos espaços substitutivos aos manicômios. Essa lei é responsável pela criação dos Centros de Atendimento Psicossocial (Caps) no Sistema Único de Saúde (SUS).

No Art. 1º, essa lei afirma que os direitos e a proteção das pessoas com transtorno mental são assegurados sem qualquer forma de discriminação quanto à raça, cor, sexo, orientação sexual, religião, opção política, nacionalidade, idade, família, recursos econômicos e ao grau de gravidade ou tempo de evolução de seu transtorno, ou qualquer outro.

Entre as conquistas recentes, em 7 de abril, o Senado aprovou, por unanimidade, o Projeto de Lei 2.083/2020, proposto pelo senador Acir Gurgacz (PDT-RO). O objetivo é a criação de um programa de atenção aos problemas de saúde mental ocorridos em virtude do período de distanciamento social. O PL agora segue para análise na câmara.

A equipe LSM, abraça essa causa e parabeniza a todos por essa linda homenagem ao dia de hoje. “PARA CUIDAR, NÃO É PRECISO EXCLUIR”, “NENHUM PASSO ATRÁS! MANICÔMIO NUNCA MAIS!”.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp