07/03/2018 às 17h24min - Atualizada em 07/03/2018 às 17h24min

Casos de conjuntivite viral aumentam em Maricá


O Instituto Brasileiro de Oftalmologia (Ibol) confirmou o surto de conjuntivite que afeta o Rio de Janeiro, apesar da Secretaria de Estado de Saúde (SES) não se posicionar sobre o assunto, já que a notificação da doença não é obrigatória. Em Maricá, 50 casos da doença são diagnosticados diariamente na emergência do Hospital Conde Modesto Leal e que os relatos se intensificaram após o Carnaval. A Secretaria de Saúde informou que cerca de 1000 casos já foram diagnosticados na cidade.

“A Secretaria de Saúde esclarece que aumentaram os casos de conjuntivite viral em Maricá após o Carnaval. Em média, são diagnosticados 50 casos por dia na emergência do Hospital Municipal Conde Modesto Leal. Cerca de 1000 casos já foram diagnosticados na cidade. A recomendação é que as pessoas lavem as mãos com frequência e evitem coçar os olhos”, disse a nota da Secretaria de Saúde de Maricá. 

PREVENÇÃO É difícil prevenir-se das conjuntivites, mas algumas medidas podem diminuir o risco de você adquirir uma conjuntivite, evitando compartilhar toalhas de rosto, ou objetos de maquiagens. Lave as mãos com frequência e não coloque-as nos olhos. Se for usar piscinas, use óculos de mergulho, ou óculos de proteção se trabalhar com produtos químicos. Evite nadar em piscinas sem cloro ou em lagos. CUIDADOS A conjuntivite viral é a mais comum e mais fácil de ser transmitida, pois as pessoas podem se infectar por meio de secreções oculares. Se o paciente encostar nos olhos e logo após tocar em algum objeto e outra pessoa também utilizar o mesmo objeto, ela pode ser infectada. A conjuntivite viral geralmente é causada por um vírus conhecido como adenovírus. Os sintomas de virose pode ser comum ao ser contaminado pela conjuntivite, como febre e sintomas parecidos com os de resfriado. A doença não é transmitida pelo ar, se o paciente estiver com sintomas respiratórios, como tosse e espirro, aí sim o vírus pode ser transmitido. Não tocar nas mesmas coisas que alguém com a doença, já é o bastante para não ser contaminado. Esse tipo de conjuntivite começa em um olho e, de 1 a 2 dias, já é transmitida para o outro olho. A doença é curada sozinha, entre 7 a 10 dias o problema é resolvido, sem a necessidade de tratamento. Mas, muitas vezes, o médico pode recomendar colírio para causar menos desconforto. O contágio pode ser feito durante todo o tempo em que o olho estiver vermelho. A conjuntivite é uma doença ocular que causa inflamação da conjuntiva e na esclera (parte branca do olho), uma membrana transparente e fina que reveste a parte da frente do globo ocular e a parte interna das pálpebras. A inflamação pode afetar um ou os dois olhos, mas é comum que os dois olhos sejam afetados, por conta da proximidade um do outro. Costuma durar entre 1 e 2 semanas, geralmente não causa sequelas e é bem frequente no verão. A conjuntivite pode ser caracterizada como aguda ou crônica. Os vasos sanguíneos da esclera estão na conjuntiva e, quando inflamada, eles ficam com um aspecto avermelhado. Todo cuidado é pouco para evitar a contaminação da conjuntivite.
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp