09/05/2018 às 19h34min - Atualizada em 09/05/2018 às 19h34min

Vereadores discutem fornecimento de água em Maricá


O abastecimento irregular de água na cidade é um problema antigo e que preocupa muito os vereadores da Câmara Municipal de Maricá, além do Poder Executivo. Durante a sessão desta quarta-feira (9) o vereador Ricardinho Netuno (Patriotas) levantou uma discussão acerca do provável convênio com o município de Tanguá para fornecimento em Maricá, em que uma ligação traria água para a cidade. Alguns parlamentares como Felipe Auni, Marcinho da Construção e Fabrício Bittencourt explicaram como será o convênio e falaram de sua importância.

Segundo o líder do Governo, Fabrício Bittencourt (PTB) essa ligação foi a única alternativa encontrada pela Prefeitura de Maricá para melhorar o fornecimento no município. “Maricá hoje é o maior gargalo da Cedae no estado. Maricá é a cidade que mais cresce. No governo do Ricardo Queiroz foi votado para manter esse contrato com a Cedae. O prefeito Whastington Quaquá tentou criar a Águas de Maricá”.

A resposta foi dada após o vereador Ricardinho Netuno sugerir a criação de uma espécie de Águas de Maricá, assim como existe em Niterói.  Ricardinho manteve-se contra a realização do convênio. “Propus que o prefeito crie a Águas de Maricá, semelhante a Águas de Niterói, onde nossa cidade possa cuidar da distribuição de água. Que a gente não fique refém mais da Cedae. Querem investir milhões do nosso dinheiro com convênio com Tanguá, Rio Bonito e outros municípios”.

O vereador Dr. Felipe Auni (PSD) explicou que não haverá cessão de dinheiro à prefeitura de Tanguá, mas a construção de um trajeto para a água chegar a Maricá.

“A gente já tem no PPA (Plano Plurianual) desde a legislatura passada. É importante quando falamos de água porque temos contrato desde 2008, antes da gestão do Quaquá, com a Cedae. Esse tema não é fácil. Para tirar a CEDAE temos que ter outra coisa pronta. Existe esse projeto de trazer água de Tanguá que já é um estudo antigo e também é algo que teremos por alguns anos, entre 10 e 15. Não é definitivo”.

O vereador Marcinho da Construção (DEM) também opinou a respeito do fornecimento de água. “Maricá não tem água nas serras e nascentes suficiente para abastecer a cidade. Esse acordo é necessário para captar e fornecer para outros locais. A água de Laranjal não é suficiente”.

Infraestrutura - O vereador Ismael Breve (DEM) parabenizou a prefeitura pelas obras que estão sendo realizadas no município. “Quero dizer que continua a obra na Barra e em Zacarias. O prefeito está concluindo aquele trecho de Zacarias até a Ponte do Boqueirão. Nosso prefeito às 2h estava ali acompanhando os trabalhos.”

O vereador Marcinho da Construção (DEM) pediu atenção do Executivo quanto a melhorias viárias. “Quero falar sobre um pedido sobre a margem da rodovia do km 15. Lá tem um buraco grande e as pessoas estão correndo risco. Como a prefeitura está assumindo mais essa área do estado queria pedir uma intervenção no acostamento”.

Saúde - O vereador Filippe Poubel (PSL) pediu prioridade na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), pois segundo ele, pacientes esperaram por horas na segunda-feira por atendimento médico.

“Fiquei assustado com o que vi na UPA na segunda-feira. É inadmissível uma pessoa estar desde 15h e ser atendido Às 22h. Uma criança esperando 4h para ser atendida. A UPA estava lotada. Os médicos não estavam dando conta”.

Ordem do Dia – Foi votado, em segundo turno, projeto de resolução de autoria da Mesa Diretora que dispõe sobre a regulamentação do Sistema de Registro de Preços.

Também foi votado projeto de lei de autoria dos vereadores Rony Peterson (PR) e Ricardinho Netuno que institui no município o Programa de Conservação, Uso e Reuso Raciona da água em Edificações.

Os parlamentares votaram PL, de autoria do vereador Rony Peterson, que dispõe sobre a proibição e a multa por lixo lançado em vias públicas.

Foi votado Projeto de Lei Complementar, de autoria de Rony Peterson, que revoga o parágrafo único e inclui cinco novos parágrafos do artigo terceiro da Lei Complementar nº 195/2009.

Foram votadas moções do vereador Chiquinho (PP) ao Grupamento Socorro Apoio Resgate (Gsar); ao sargento da PM, Antônio José Alves; ao cabo, Wanderson Correa Braga e ao inspetor da Polícia Civil, Carlos Danilo dos Santos.

[gallery columns="2" ids="156195,156196,156197,156198,156199,156200"]
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp