04/04/2016 às 11h18min - Atualizada em 21/04/2016 às 11h19min

Divisão de Homicídios realiza reprodução simulada na Praia de Itaipuaçu

[caption id="attachment_91470" align="aligncenter" width="1280"]
Divisão de Homicídios realiza reprodução simulada na Praia de Itaipuaçu

Divisão de Homicídios realiza reprodução simulada na Praia de Itaipuaçu

Divisão de Homicídios realiza reprodução simulada na Praia de Itaipuaçu[/caption] Por Romário Barros- A Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Maricá (DHNSG) realizou neste domingo, dia 03, uma reprodução simulada na Avenida Beira-Mar, em Itaipuaçu, que resultou na morte do agente do Departamento de Sistema Penal (Desipe), Marcos Pereira Eulálio, de 34 anos, no último dia 10 de Janeiro. Para a Polícia Civil, há contradições que precisam ser esclarecidas. "- Foi um momento bastante importante para o robustecimento do inquérito policial, tendo em vista que temos algumas contradições a serem sanadas. Foi preciso, no local, reposicionar todos os personagens no momento em que se deu o disparo que atingiu Marcos Pereira”, ressaltou um agente da Divisão de Homicídios. Entenda o caso- A Divisão de Homícidios investiga as causas da briga que resultou na morte do agente do Departamento de Sistema Penal (Desipe), Marcos Pereira Eulálio

De acordo com testemunhas, teria ocorrido uma discussão em frente ao 'Quiosque Vai e Vem' entre o agente do Desipe e o Sargento da Polícia Militar, Hugo Scarpa Delucena, de 36 anos. Marcos Pereira saiu do local, foi até a casa em que reside e teria pego duas armas para atirar contra o Sargento. Ele desferiu um tiro contra o Sargento e em seguida, o PM o desarmou.

"- O PM tava desarmado e o agente penitenciário estava armado. O agente meteu a mão na arma, atirou no ombro do PM que entrou em luta corporal e desarmou o agente penitenciário. Em seguida, desferiu os disparos no mesmo", disse Júnior Sant'anna na página do LSM no Facebook.

O Sargento Scarpa foi colocado em um carro particular e levado até o DPO de Inoã. De lá, foi levado em uma viatura da PM para o Hospital Municipal Conde Modesto Leal. Ele foi atingido por um tiro no braço e deverá passar por um procedimento cirúrgico para retirar a bala que ficou alojada. 

Já Marcos Pereira foi socorrido por uma equipe do Corpo de Bombeiros do Destacamento de Itaipu e levado em estado grave para a Unidade Hospitalar de Maricá, mas não resistiu. Segundo informações obtidas com exclusividade pelo LSM, o agente foi atingido por sete tiros.  

Reportagem Relacionada

Policial Militar mata agente penitenciário com sete tiros em Itaipuaçu


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp