22/10/2019 às 21h46min - Atualizada em 22/10/2019 às 21h46min

Policiais Civis da Delegacia de Maricá participam de operação que prendeu quadrilha que planejava invadir o Maracanã

Agentes da Polícia Civil da Delegacia de Maricá, chefiados por José Renato Oliveira participaram na manhã desta terça-feira, 22, de uma operação para prender torcedores que planejavam uma invasão ao Maracanã durante o jogo do Flamengo e Grêmio pela semifinal da Libertadores. A Operação foi coordenada pela Delegada da 18ª DP, Drª. Carina da Silva Bastos.

Foram expedidos cerca de 20 mandados de prisão temporárias que são cumpridos em diversas regiões do estado, como a Baixada Fluminense, Região dos Lagos, Niterói, além das zonas Norte e Sul do Rio. Ao menos 13 pessoas foram presas e outras 90 pessoas receberam intimações para não se aproximarem do estádio durante a partida.

Segundo a polícia, o plano era organizado pelas redes sociais, por mensagens de áudios e vídeos. A investigação monitorou as redes e detectou a movimentação de grupos que se organizavam para falsificar ingressos, roubar torcedores e invadir o estádio durante a partida desta quarta-feira.

Em 2017, aconteceu uma situação similar também durante uma partida do Flamengo. Durante a final da Copa Sul-Americana entre o Rubro-negro e o Independiente, torcedores aproveitaram a confusão generalizada nos vários acessos ao estádio para invadir o Maracanã.

Com base nessas informações, o perímetro de segurança em torno do estádio foi ampliado e o Batalhão Especial de Policiamento em Estádio (BEPE) aumentou o efetivo para 800 homens. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp